Meses em forma de devaneios



Escrevo depois de meses enquanto o fogo está acesso na lareira e os gatos brincam ao meu redor. A maior verdade de todas é que muitas coisas mudaram e, depois de muito tempo nesse trajeto de querer me encontrar, me perder e me encontrar novamente: as coisas finalmente parecem estar seguindo o rumo que sempre deveriam ter tomado.



É como se o caminho até aqui tivesse sido um teste que no fundo eu sabia onde iria chegar a para onde os instantes iriam me levar, e no fim depois de tanto insistir tudo entrou no eixo de vez e eu consigo sorrir.

Confesso que esse ano se mostrava como um ano em que as coisas iriam dar certo, e eu confiei nisso. Eu sabia que tudo iria dar certo. Apesar de tantas coisas ruins estarem acontecendo no mundo ao meu redor, o meu mundo está melhor do que eu poderia sonhar depois de tantos anos voando sem ter para onde pousar.



Digo pra vocês aquilo que ainda sinto lá no fundo da minha alma: preciso me dedicar mais às coisas que eu amo.

Ainda sinto que preciso me encontrar na natureza novamente, mas acho que estava tão preocupada com os empecilhos que acabei me esquecendo dela. Aquela que sempre me fez muito feliz e que sempre me trouxe paz no meio da tempestade. Natureza, me perdoe, não te abandonei, ainda estou aqui e prometo estar mais presente como sempre foi. 



Sinto também, muita falta de sair fotografando autoretratos por aí, de ser fotografada e me sentir pertencente de cada cantinho que eu encontro. Talvez me conectando com a natureza como antes eu acabe sacieando essa sede se sentir.

Depois de tanto tempo, tantos anos, tantos textos, tantos sentimentos certos e incertos. Sinto que encontrei o amor leve e sereno como sempre sonhei. Aquele amor que é citado por escritores, filmes, séries, livros dos romances mais lindos. E ele é melhor do que eu sempre sonhei. Descobri que o amor verdadeiro ensina. E é um prazer estar aprendendo mais e mais sobre ele todos os dias.


Esse é apenas um compilado de fotografias tiradas nesse meio tempo distante.



No mais, ainda estou me encontrando, muito mais do que eu pensei que aconteceria e aos poucos, tudo começa a ter um pouco mais de cor novamente.

Sei que esse post está cheio de devaneios, mas a realidade é que nem sei ao certo como escrever aqui. Já faz tanto tempo que não escrevo. Mas fico feliz de ao menos tentar mais uma vez estar presente por aqui.

Obrigada quem quer que esteja lendo. Tua presença aqui é muito especial pra mim.


🌻💛

Obrigada por chegar até aqui.
E até o próximo post!


5 COMENTÁRIOS

  1. Saudade de teus textos!!! Adorei os devaneios ❤️

    ResponderExcluir
  2. Te amo meu amor

    ResponderExcluir
  3. Olá, Letícia!
    Meu Deus, quanta foto lindaaaa!
    Acabei de conhecer o blog, mas espero que volte a postar com frequência. Tenho procurado blogs pessoais aconchegantes como o seu para acompanhar.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. ah 🥹 e amar assim alguém, a vida, as coisas é bom demais!

    ResponderExcluir
  5. Ahh que saudades de você. Volte e espalhe esse seu lindo sorriso para nós🥰 aqui no blog ou no insta.... Adoro te acompanhar, traz muita paz e amor seu carinho pra nós ❤️😘😘😘😘😘

    ResponderExcluir